Museu do Pico
Visita Virtual
Polo dos Baleeiros
Visita Virtual
Polo da Indústria Baleeira
Visita Virtual
Polo do Vinho

Julho 2017

DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Museu da Indústria Baleeira

lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit

O Museu da Indústria Baleeira, antiga Fábrica da Baleia Armações Baleeiras Reunidas, Lda., em São Roque do Pico, é o primeiro museu industrial público dos Açores. A Sociedade das Armações Baleeiras Reunidas, Lda., constituída em 1942, articulou dois sistemas produtivos: a pesca da baleia (cachalote) e a produção dos seus derivados, assim como a sua respetiva comercialização. Esta unidade fabril, o maior e o mais importante complexo de transformação e processamento de cachalotes dos Açores, que laborou entre 1949 e 1984, é uma construção industrial, com uma área total de cerca de 1200m2.

O Museu da Indústria Baleeira abrange o seguinte complexo construído:

1. Fábrica da Baleia;

2. Edifício da tornearia-fundição e da tenda-de-ferreiro;

3. Edifício da antiga Carpintaria, reconvertida em Galeria de Exposições Temporárias;

4. Edifício da garagem da camioneta, adaptado a reservas e a oficina;

5. Retrete;

6. Praça interior e  memorial público;

7. Chaminé;

8. Guinchos e moinho de carne, situados no exterior;

9. Pátio de desmancho e  rampa de varagem de cachalotes;

10.  Depósitos de óleo de baleia.

O edifício principal – a Fábrica -, onde outrora se desenrolava o processo técnico de produção de óleo, farinha, adubos e vitaminas, a partir da transformação do toucinho, da carne, dos ossos e dos fígados de cachalote, é constituído pelos seguintes equipamentos: duas caldeiras; quatro autoclaves de toucinho; dois autoclaves de carne e de ossos; guinchos de alagem dos toucinhos; dois depósitos de combustível; dois secadores de carne e de ossos; uma prensa; um moinho de fígados; três autoclaves de fígados; um centrifugador de óleo; uma central elétrica, com dois geradores; um frigorífico; uma camioneta; um moinho de farinhas; equipamentos para crivar, pesar e ensacar a farinha; depósitos subterrâneos de óleo de baleia; bombas para trasfegar o óleo e tubagens de pipeline.

O Museu da Indústria Baleeira é, portanto, um museu de arqueologia industrial. De caráter etnográfico são os objetos de corte e desmancho/esquartejamento de cachalotes, documentação referente à atividade da Fábrica, fotografias relacionadas com a atividade baleeira e com o Porto de São Roque do Pico, bem como as miniaturas de cachalotes e de embarcações baleeiras. Esta musealização industrial – “in situ” -, valorizada por obras de requalificação urbanística e paisagística, assume-se como um instrumento estratégico de desenvolvimento integrado do Concelho, capaz de contribuir decisivamente para a sua promoção cultural e identitária, à escala local e à escala regional e nacional.

Horário de Funcionamento

Horário de Verão (01 de abril a 30 de setembro)
3ª a Domingo: 10h00 - 17h30
Encerrado à 2ª feira

Horário de Inverno (01 de outubro a 31 de março)
3ª a Domingo: 09h30 - 17h00
Encerrado à 2ª feira

Morada e Contactos

Museu da Indústria Baleeira
Rua do Poço
9940-361 São Roque
Telelefone: (+351) 292 642 096
Email: museu.pico.info@azores.gov.pt

Voltar atrás

Optimizado para as últimas versões dos browsers:
Microsoft Edge, Google Chrome, Safari, Opera e Firefox

Desenvolvido pela Salworks