Museu do Pico
Visita Virtual
Polo dos Baleeiros
Visita Virtual
Polo da Indústria Baleeira
Visita Virtual
Polo do Vinho

Fevereiro 2024

DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

Lagar secular, em madeira, nas reservas do Museu do Pico

No Pico foi possível transformar a pedra em vinho. Na época áurea do vinho Verdelho, séculos XVI-XIX, existiam na ilha centenas de lagares, quase sempre construídos em forma quadrangular, de pedra, de madeira e, mais recentemente, de cimento.

Em outubro de 2020, o Museu do Pico aceitou a oferta de uma peça rara, quase única: um lagar centenário, completo, em madeira. Este lagar pertencia ao senhor Manuel Augusto Emílio. Era padrinho de Clara Georgeana Dias Capela, à qual deixou, e ao seu marido Manuel dos Santos Capela, a casa de veraneio que acomodava a peça, bem como os respetivos vinhedos. A conhecida família Capela, do lugar do Calhau, freguesia da Candelária do Pico, durante anos, manteve o cultivo das suas vinhas e produziu o seu vinho. Na época estival rumavam do Faial para o Pico, sobretudo para prepararem a tradicional vindima. Coube mais tarde, por herança, a uma das filhas do casal Capela, Fernanda Alice Dias Capela Pisco, e ao seu marido Fernando Pisco, a casa onde se encontrava instalado este engenho. Moradores na ilha do Faial, a família Capela Pisco entendeu que uma peça desta envergadura, de elevado valor patrimonial e histórico, com mais de 300 anos, só faria sentido estar num espaço museológico, como o Museu do Vinho. Nos dias de hoje só existirão, no Pico, meia dúzia de lagares em madeira.

Num processo complexo e delicado, que contou com o apoio, em maquinaria e transporte, da Secretaria Regional de Obras Públicas e Transportes - Delegação do Pico, procedeu-se à desmontagem do lagar . As peças que o compõe, maioritariamente em madeira de castanho, faia, cedro e pinho, foram transportadas para o Museu do Vinho, na vila da Madalena, onde foram alvo de trabalhos de limpeza, expurgo e conservação preventiva. As que não se encontravam em condições de serem restauradas, por via da sua total degradação, foram anuladas e serão substituídas. Este lagar, depois de intervencionado, foi incorporado nas reservas do Museu do Pico.

Ao aceitar esta magnífica oferta, o Museu do Pico procurará, pelos meios ao seu alcance, garantir a boa conservação e respetiva promoção deste bem secular.

Data Inicial
2021-05-28
Voltar atrás

Optimizado para as últimas versões dos browsers:
Microsoft Edge, Google Chrome, Safari, Opera e Firefox

Desenvolvido pela Salworks